Arquivo do autor:Luiz Fernando Vieira

Uma dica pra ser menos chato

Algumas vezes eu paro e rio sobre como agimos. Este blog foi criado há meses e, havendo temas e empolgação, nada fora escrito. Hoje, com uma tendinite alucinante na minha mão, decidi colocar o primeiro tijolo.

Há alguns dias resolvi dar uma volta, sozinho mesmo, pra acompanhar os preparativos dos dois (que viraram quatro) réveillons seguidos que ocorreriam em Copacabana pela Jornada Mundial da Juventude. Já havia muita gente na rua, operários de um lado pro outro terminando palcos e estruturas, quando ouço uma voz de mulher, já de alguma idade: “essa cidade virou um inferno por causa da porra de um Papa!”

Virei pra trás, e reparei que era uma senhora ciclista, visivelmente atormentada por não conseguir praticar seu esporte. Não cheguei a reparar se outras pessoas também a olharam, mas fiquei com aquilo na cabeça, e lembrei de alguns textos e o desafio de “21 dias sem reclamar”. Essa senhora foi gatilho pra me fazer lembrar de várias pessoas – até eu mesmo, em algumas fases – que não param de reclamar. Reclamam do trabalho/faculdade, do ônibus, do namorado, da política e até do Papa, com tanta frequência e, em especial, com tanta desesperança, que se tornam, antes de “conscientes” ou “lúcidas”, umas verdadeiras chatas, pessoas que eu (e acho que boa parte do restante das pessoas) não chamaria pra um bar.

Então, senhora-que-se-incomodou-com-a-jmj e várias outras pessoas que me  inspiraram a vir aqui: deixem disso. Não estou dizendo pra se satisfazerem com o que têm, afinal, como escreveu Mário Sergio Cortella, “a satisfação entorpece”, mas não deixem que suas personalidades sejam ofuscadas por uma armadura mal-humorada, cansativa. Não sejam fúteis, reclamando apenas no Facebook ou Twitter, sem fazer nada a respeito, e não sejam tolos, manifestando muitas vezes por manifestar, porém sem consciência do porque estar ali. Talvez melhor do que pedalar (ou escrever o projeto final) seja se unir aos jovens, independente da sua crença, e assistir uma bonita festa dentro de um cartão-postal.

Sugestão: http://www.raptitude.com/2010/02/the-end-of-negativity-raptitude-experiment-no-5/

Anúncios